FESTA JUNINA: SEMELHANÇAS ENTRE BRASIL E EUA

contact us



Pense numa festa tipicamente brasileira e a festa junina provavelmente entrará na sua lista, provavelmente junto com o carnaval. Mas aí você pesquisa um pouco melhor e se dá conta do equívoco: nem o carnaval, nem a festa junina são originais do Brasil. O que nós fizemos foi abrasileirá-las ao longo de muitas décadas de influências regionais. E também os EUA têm um elemento característico da nossa festa junina como uma parte fundamental de sua cultura popular. Vamos falar um pouco de cultura?

 

Olha a festa 100% brasileira! É mentira…

A festa junina como a conhecemos no Brasil tem alguns atributos consagrados: é uma festa católica, que homenageia três santos do mês de junho (São Pedro, São João e Santo Antônio), é celebrada com comidas, bebidas e danças tradicionais, e envolve temas que remetem à vida no campo.

Mas a verdade é que suas origens são mais antigas do que a própria língua portuguesa. Antes mesmo da idade média, populações celtas localizadas onde hoje é a França e a Inglaterra, celebravam o solstício de verão por meio de danças ao redor da fogueira. Era uma festa pagã tão atrelada à cultura que a dominação da igreja católica, em vez de apagá-la, acabou incorporando-a, dando-lhes novos significados.

Mais tarde, em Portugal, onde a celebração ganhou força, ela passou a se chamar Festa Joanina (em homenagem a São João), o que levou o nome “Festa de São João” a se popularizar também no Brasil.

Porém, é importante saber que “junina” se refere ao mês de junho e não ao santo. E que hoje em dia, a festa não é necessariamente ligada à igreja católica, que ainda permanece como sua principal organizadora, sendo também adotada por outras religiões. As variações de estilo também se fazem notar com as regiões do Brasil, como é o caso do Bumba meu Boi, no Norte, muito diferente do que acontece na mesma época no Sul.

Com a chegada da corte portuguesa no Brasil, em 1815, e de uma enorme comitiva de artistas e intelectuais franceses logo depois, foi a França que começou a enraizar o evento no calendário brasileiro. Deles, a maior contribuição é a quadrilha (quadrille), a dança que a maioria dos brasileiros deve ter aprendido ainda no ensino fundamental.

Quem gosta, conhece bem as palavras que acompanham os movimentos: “anarriê”, “en passant” (ou ampassã), “en avant”, todas de origem francesa.

E é na dança que vemos uma associação inesperada entre o Brasil e os Estados Unidos.

 

Square dance

Square significa “quadrado”, que também é origem do nome “quadrilha”. E não é uma coincidência. Chamada originalmente de country dance na Inglaterra, o sincretismo religioso e cultural levou ao sul dos Estados Unidos essa dança tão parecida com a nossa quadrilha.

Lá, o que eles chamam de promenade (que, aliás, é “passeio” em francês) é o nosso “passeio dos namorados”. O allemande (“alemão”, em francês) é quando os cavalheiros vão para um lado e as damas para outro. Forward and back é que chamamos aqui de en avant e anarriê.

Outro nome bastante comum para essa dança – e para o evento – nos EUA é hoedown.

E as semelhanças não param por aí.

 

Cozinha típica

Ah, mas o que comemos e bebemos é sim 100% brasileiro, certo? Olha, mais ou menos…

Apesar de enorme transformação que a festa teve no Brasil, especialmente com a incorporação de elementos de culturas ameríndias e africanas, nem tudo é tão verde e amarelo assim.

O vinho quente, por exemplo, encontra no tradicional punch estadunidense seu primo distante – vinho com frutas numa jarra enorme. A famosa sangria é provavelmente outro membro distante da família.

E também com a grande presença de linguiça suína e de pratos feitos a partir do milho, temos aquele momento de levantar a sobrancelha com algum estranhamento…

Mas se você é do tipo purista, pode relaxar. Os doces, o caldo verde e o quentão, esses sim são bem brasileiros… ou, pelo menos, de herança portuguesa, principalmente no caso do caldo verde.

Oras, é que somos um país jovem…

 

Típica festa junina brasileira na América do Norte

Imigrar está no sangue dos brasileiros. Praticamente toda a nossa população não é nativa daqui, afinal. Mais recentemente, os brasileiros têm concentrados grandes números em diversos países, entre eles os EUA, para onde a cultura vai junto, aplacando um pouco da saudade.

Neste vídeo, a apresentadora Patrícia Zanin visita uma festa junina brasileira em Orlando, Flórida. Roupas xadrez, bandeirinhas, itens religiosos e barraquinhas lúdicas (como a “cadeia”), fazem parte do evento. Além, é claro, dos comes e bebes que conhecemos tão bem.

Decididamente, a festa junina é parte integral da cultural brasileira, assim como hoedown, nos Estados Unidos.

 

Festa junina in English

Uma boa maneira de aprender inglês é falando sobre coisas que são conhecidas para nós. Neste site, você encontra uma explicação, inglês, sobre as origens, os costumes e as comidas típicas da celebração.

Algumas das definições para comidas intraduzíveis incluem:

Bolo de fubá – corn cakes made from finely ground rice or corn flour.

Curau – corn mixed with condensed milk and peanuts, then topped with cinnamon.

Pé-de-moleque – a type of sweet treat made with hard toffee and peanuts.

Paçoca – candy made out of crushed peanuts.

 

A cultura é realmente uma fonte inesgotável de aprendizado!

Por isso, fique ligado no blog do Instituto Mindset para não perder nenhuma dica cultural!

Quer saber mais sobre nossos cursos?

Quer saber mais sobre nossos cursos?



Home >

Conheça o Instituto

em um dos cursos?

Agende sua reunião gratuita!






X

Conheça o Instituto

Agende sua reunião gratuita!
Agendar minha reunião
Teste seu inglês!
Venha testar seu nível de inglês
Saiba mais! X