DO ZERO À FLUÊNCIA EM ATÉ 2 ANOS? SAIBA COMO!

contact us



Não é preciso ter uma ótima memória para se lembrar de escolas prometendo a fluência em inglês em prazos recordes… Assim como não é preciso ser um detetive para concluir que, na grande maioria das vezes, não é bem isso que acontece com os alunos. Neste texto, vamos explorar o que normalmente dá errado nesses métodos “milagrosos” de inglês e o que você pode fazer para de fato alcançar a fluência em curto prazo. Sem nenhuma intervenção divina e, com certeza, sem nenhuma obediência cega a modelos rígidos de ensino.

 

  • Por que dá mais errado do que certo?

A maior parte dos cursos que prometem “fluência em X meses” fazem, na verdade, o seguinte: eles consideram que dominar a língua é o mesmo que dominar o que eles consideram ser “o conjunto principal de regras gramaticais dessa língua”. Num trabalho de enorme ousadia (ou até prepotência), eles dividem a língua em níveis e distribuem certos pontos gramaticais dentro deles.

À medida que o aluno vai estudando esses pontos gramaticais, ele vai avançando até o momento de ser avaliado. Se ele for bem na avaliação, passa para o segundo nível e começa a ver outros pontos gramaticais. O que ele ouve, do primeiro ao último nível, tem aquela cara de gravação escolar sempre. Ele raramente entra em contato com o inglês do mundo real. Ele raramente consegue rever conteúdos passados. Ele raramente precisa de fato escrever, fazer atividades desafiadoras…

Ele vai à deriva, confiando cegamente no modelo rígido do curso até ter o certificado de conclusão do curso em mãos. E, apesar do seu inglês estar inegavelmente melhor, é claro, ao ser colocado diante de uma palestra, telefonema, conferência, mesmo conversas com nativos ou brasileiros fluentes de verdade… o caldo engrossa.

Sabe por quê?

Exato!

É porque ele não é fluente.

 

  • O que é ser fluente?

A fluência é descrita de maneiras muito distintas, dependendo de quem responde essa pergunta. Por isso, vamos usar a definição do Quadro Europeu Comum de Referência para Línguas para o nível C2 (o mais avançado para uma língua estrangeira):

 

  • É capaz de compreender com facilidade praticamente tudo que ouve e lê.
  • Sabe reconstruir a informação e os argumentos procedentes de diversas fontes, seja em língua falada ou escrita, e apresentá-los de maneira coerente e resumida.
  • Pode expressar-se espontaneamente com grande fluência e com um grau de precisão que lhe permita diferenciar pequenos matizes de significado, inclusive em situações de maior complexidade.

Ou seja, ser fluente em uma língua estrangeira é basicamente ter tanta intimidade com ela quanto com o seu próprio idioma nativo. Ou algo muito próximo a isso.

A pessoa ouve, fala, escreve e lê qualquer coisa na língua-alvo com precisão e eficiência. Ela se comunica muito bem em qualquer instância (ou habilidade) da língua.

E não é subindo uma escada de conceitos gramaticais, ouvindo inglês “escolar” e vendo só o conteúdo de apostilas que se chega lá.

 

Então é impossível ficar fluente em dois anos ou menos?

A resposta curta é: NÃO!

A longa é: depende.

Se você não souber absolutamente nada da língua que vai estudar, vai ser muito mais difícil conseguir esse feito. Você vai precisar estudar MUITO! E complementar todo esse estudo com muita exploração de conteúdo do mundo real até as coisas irem ficando mais fáceis.

É preciso conciliar a gramática com a prática. Conciliar a audição com a fala. Conciliar a escrita com a leitura. Tudo isso no sentido de estar apto a dizer algo tão bem (ou quase) quanto o áudio; escrever quase tão bem quanto o texto lido; usar variações gramaticais e vocabulários diversos de forma espontânea…

Muitas vezes, vemos alunos atingindo a fluência na leitura e na audição, mas não para falar ou para escrever. Para outros, falar e escrever são mais fáceis do que ouvir. Mas a fluência mesmo é não ter dificuldade com nada disso.

É possível sim, mas não é fácil. É com certeza muito mais possível para quem já tem conhecimentos no idioma. Para quem está começando, é um desafio enorme. Imagine, por exemplo, começar a tocar um instrumento hoje. Em dois anos, você pode ter evoluído muito, com certeza. Mas daí a ser um profissional… entende?

É por isso que precisamos ter cuidado ao definir como seguir um curso seriamente.

 

Como proceder?

Se você não sabe nada mesmo, ainda assim é possível chegar a um nível pré-intermediário em cerca de 6 meses. Mas é a partir desse nível que as coisas ficam mais difíceis de mensurar.

Algo que resolveria o problema muito mais rapidamente seria de fato se mudar para o país que fala língua que você quer aprender. Mas mesmo assim, isso pode não ser o suficiente, principalmente para quem acaba se instalando numa comunidade de brasileiros justamente porque está difícil de enturmar.

Sem sair do país, é preciso conversar seriamente com a escola, professor ou consultor. Deixar muito às claras o tempo que se tem disponível, o quanto de esforço independente e complementar você está disposto a fazer e seguir monitorando esse aprendizado.

As expectativas são medidas e reformuladas à medida que se vai trabalhando.

Não é uma ciência exata. É o exato oposto disso, na verdade.

Mas sim, é possível.

A dica final? Entre em contato com o Instituto Mindset, onde nossos consultores estarão preparados para te orientar rumo à independência total na língua inglesa!

Quer saber mais sobre nossos cursos?

Quer saber mais sobre nossos cursos?



Home >

Conheça o Instituto

em um dos cursos?

Agende sua reunião gratuita!






X

Conheça o Instituto

Agende sua reunião gratuita!
Agendar minha reunião
Teste seu inglês!
Venha testar seu nível de inglês
Saiba mais! X