COMER E APRENDER: O INGLÊS NA COZINHA

contact us



Para uns, cozinhar tem sido uma necessidade cotidiana há anos; para outros, a quarentena propôs uma oportunidade única para desenvolver um hobby há muito tempo sonhado. O fato é que cozinhar é uma das atividades mais inequivocamente humanas que existem. E assim como as línguas, transformar alimentos em refeições sempre esteve ligado à cultura, diversificando-se como os sotaques, a música, as roupas e as crenças. Para nós, é também uma oportunidade incrível para apimentar o inglês. Vamos aos ingredientes!

 

  • A cozinha contextual

É próprio de modelos mais contemporâneos de ensino de idiomas colocar o aluno em situações comunicativas – contextos dos quais extrair o material de aprendizado. A cozinha de nossas casas é, com o perdão do trocadilho, um prato cheio para aprender inglês. Por exemplo, começar pelo vocabulário mais simples e óbvio, podemos aprender palavras como:

Breakfast – café da manhã

Lunch – almoço

Dinner – jantar

Supper – ceia, mas usado comumente como “jantar” na América do Norte

Fork – garfo

Knike – faca

Spoon – colher

Cupboard – armário de cozinha

Stove – fogão

Oven – forno

Tray – bandeja

Plate – prato

Glass – copo

Mug – caneca

E o que mais você achar necessário saber… E a partir daí, podemos começar a aprender frases comuns na língua inglesa para o contexto da cozinha:

What are having for dinner? (O que nós vamos comer no jantar?)

Have you washed the dishes yet? (Você já lavou a louça?)

Why don’t we order pizza tonight? (Por que não pedimos pizza hoje à noite?)

I make a pretty good spaghetti sauce. (Eu faço um ótimo molho de espaguete)

We’re out of milk. (O leite acabou).

What do you usually have for breakfast? (O que você costuma comer no café da manhã?)

 

E assim, por meio das expressões e palavras certas, é possível já falar bastante sobre os seus hábitos alimentares e expandir consideravelmente o seu vocabulário. Há também as vantagens não necessariamente associadas a esse tipo de aprendizado – você se torna mais confiante para conversar em inglês como um todo, afinal.

E este é um tema muito amplo. Podemos, por exemplo, aprender a cozinhar em inglês…

 

  • Receitas de comida e de um inglês melhor

Se você é daqueles(as) que estão tomando tempo para aprimorar suas práticas culinárias neste período de isolamento social, é possível que já tenha seguido algumas receitas. Imagine, então, os benefícios de procurar recipes (pronúncia: RÉ-cipis) – receitas, em inglês.

É algo cheio de vocabulário que você pode não conhecer ainda. O New York Times é um famoso jornal norte-americano e também uma excelente fonte de receitas que podemos fazer em casa sem grandes esforços. Um exemplo é esta receita de arroz com couve-flor.

Vejamos algumas das expressões e palavras que podemos extrair dessa atividade:

Cauliflower – couve-flor

Tablespoons – colher de chá (não “de mesa”)

Garlic clove – dente de alho

Salt and black pepper – sal e pimenta do reino

Ginger – gengibre

Bowl – tigela

Heat the oven – aqueça o forno  

Season – tempere

Saucepan – panela (aquela mais óbvia, funda e com cabo)

Add red onion – adicione cebola roxa (é “vermelha”, em inglês)

Grated parmesan – parmesão gratinado  

Toss the rice – misture o arroz

Roast until golden – asse até dourar

Com uma simples receita, você pode aprender um monte de verbos, expressões e nomes de alimentos e utensílios que dificilmente aprenderia de outras formas.

Até um simples omelete está cheio de oportunidades para aprender inglês:

Crack the eggs – quebre os ovos

Melt butter – derreta manteiga

Reduce heat to medium – reduza o calor para médio

Use fork or spatula to fold in half – use garfo ou espátula para dobrar na metade

Add any fillings, if using – adicione qualquer recheio, se for usar

 

Viu só? Você aprende enquanto cozinha, e leva quase exatamente o mesmo tempo que levaria até saborear o seu prato – nutrindo também as suas habilidades linguísticas.

 

  • Mais motivos, como se precisássemos…

Aprender com as mãos na massa, tocando nos objetos e se mexendo, é um modelo de aprendizado chamado de cinestésico. É um belo adendo ao aprendizado visual e auditivo. Você pode incluir na atividade de cozinhar em inglês também os vídeos de chefs de língua inglesa. Alguns, como o inglês Gordon Ramsey, fácil de achar no YouTube, também ensinam a fazer pratos descomplicados, porém elegantes, para impressionar os convidados.

Outra atividade interessante é pensar em qual foi a última coisa que você comeu ou cozinhou. Você saberia explicar para um estrangeiro, em inglês, como cozinhar esse prato? É um desafio interessante, com resultados excelentes para o seu vocabulário, gramática e habilidades comunicacionais como um todo.

E você pode ir além: pesquisar os pratos mais típicos dos Estados Unidos, Inglaterra, Austrália, África do Sul, Índia… pesquisar como os gringos explicam receitas brasileiras… pensar em sobremesas, drinques, acompanhamentos, utensílios e decorações…

Enfim, podemos aprender muito nos colocando em situações como essa. E sem aquele estigma da atividade escolar. Sem essa sensação de obrigatoriedade de parar tudo e dedicar algumas horas em frente ao computador e aos livros, “apenas estudando”.

A língua é vida. Comer é vida. Dá para viver tudo isso junto!

Então fique ligado no blog do Instituto Mindset para outras dicas como essa!

And enjoy your meal!

Quer saber mais sobre nossos cursos?

Quer saber mais sobre nossos cursos?



Home >

Conheça o Instituto

em um dos cursos?

Agende sua reunião gratuita!






X

Conheça o Instituto

Agende sua reunião gratuita!
Agendar minha reunião
Teste seu inglês!
Venha testar seu nível de inglês
Saiba mais! X