STATIVE VERBS: O QUE SÃO E COMO USAR

contact us



É comum que os alunos reclamem dela: a gramática. Os adjetivos usados para descrevê-la não costumam ser elogios: “chata”, “difícil” e até “desnecessária” são alguns exemplos comuns. Uma coisa que acontece bastante são os alunos pedirem aulas de conversação – basicamente, para praticar a fala e não ter que pensar na gramática. Mas ainda que isso seja possível, sempre haverá temas gramaticais nas explicações dos erros que o aluno comete. E um desses erros comuns é o uso dos chamados stative verbs. Vamos ver como eles funcionam.
 

O que são stative verbs?

 
Primeiro, vamos a um exemplo:

  • I think this is the best movie I’ve seen this year.

(Eu acho que esse é o melhor filme que eu vi neste ano).

  • I am thinking about it, I haven’t decided yet.

(Eu estou pensando nisso, ainda não decidi).  
 
O verbo think aparece sem o ing na primeira frase (tempo verbal simples) e com o ing na segunda (tempo verbal contínuo). Isso acontece porque, na segunda frase, estamos falando de um verbo de ação (ou dynamic verb) e, na primeira, é um verbo de estado (stative verb).
 
Agora vamos pensar juntos: uma opinião é uma ação ou um estado? A resposta: é um estado. Pois não é a atividade de pensar (e decidir) sobre alguma coisa (frase 2), e sim a condição/estado de alguma coisa – melhor filme que eu vi neste ano (frase 1). Logo, se uma pessoa disser a frase “I am thinking you are very pretty” (“estou achando que você é muito bonita”), terá criado uma fase inapropriada. O certo seria “I think” porque é uma opinião, e não uma atividade.
 

Confusão com o português

Os brasileiros cometem erros com os stative verbs porque, pelo menos no Brasil, estamos habituados a dizer frases como “estou sabendo” ou “você está ouvindo esse barulho?”. Mas se traduzirmos essas frases literalmente para o inglês, elas não vão funcionar:

     

  • Wrong: I am knowing Peter told me.

Right: I know that. Peter told me. (Errado: Estou sabendo disso. O Peter me contou. Certo: Eu sei disso. O Peter me contou).

     

  • Wrong: Are you hearing that?

Right: Do you hear that? (Errado: Você está ouvindo isso? Certo: Você ouve isso?)  
 
Quanto à frase 1, podemos simplificar a questão com uma simples pergunta: é possível mesmo “estar sabendo” ou você “sabe ou não sabe” e pronto? “Saber” não é uma ação, ao contrário de “aprender” ou “estudar”. Por isso, em inglês, não dizemos “John is not knowing how to do that” (John não está sabendo como fazer isso). Dizemos “John doesn’t know how to do that” (“John não sabe como fazer isso”). Já a segunda frase é um pouquinho mais complicada. Primeiro, porque “hear” (“ouvir”) se refere à habilidade de conseguir ouvir (um estado, não uma ação). Não é como “listen” (“escutar”), que é uma ação. Em inglês, dizemos “I’m listening to music” (“estou escutando música”) e não “I’m hearing music” (“estou ouvindo música”). O erro ocorre porque podemos usar os dois verbos com o mesmo sentido em português. E segundo, porque “hear” pode ser considerado um verbo de ação quando tem o sentido de “receber informação”:

     

  • I can’t believe I’m hearing this! (Não acredito que estou ouvindo isso).
  • This is the first time I’m hearing about that. (Esta é a primeira vez que estou ouvindo sobre isso).

 
Ou seja, no caso do “hear”, ele será um stative verb quando se referir ao ato involuntário de ouvir algo.
 

Quais são os stative verbs?

Em linhas gerais, é possível afirmar que há quatro grupos de stative verbs. Os que se referem a: posse; aos sentidos; às emoções; e a estados mentais. Vamos a alguns deles:

     

  • Possession: (Posse)

Have (ter) Possess (possuir) Own (ser dono de / possuir) Include (incluir) Contain (conter)   Exemplos:

     

  • I have a car. (Eu tenho um carro).
  • It does not contain sugar. (Não contém açucar).

 
Obs: Have pode ser usado para significar “experimentar” ou “experienciar”, e, neste caso, ele não é verbo de ação: I’m having lunch (estou almoçando / she’s having problems with this (ela está tendo problemas com isso).  

     

  • Senses: (sentidos)

Sound (soar) Hear (ouvir) Smell (cheirar) See (ver) Look (parecer – e não “olhar”)   Exemplos:

  • It smells great in here. (Cheira bem aqui dentro).
  • You look tired. (Você parece cansado).

 

     

  • Emotions: (Emoções)

Love (amar) Like (gostar) Hate (odiar) Want (querer) Appreciate (apreciar)   Exemplos:

  • I hate this party, I’m going home. (Odeio – ou “estou odiando” – esta festa, estou indo para casa).
  • He really appreciated my help. (Ele realmente apreciou/agradeceu minha ajuda).

   

     

  • Mental states:

Know (saber) Believe (acreditar) Doubt (duvidar) Agree (concordar) Realize (perceber)   Exemplos:

  • I can’t believe she didn’t invite me. (Não consigo acreditar que ela não me convidou).
  • Apparently, they agree with everything we are saying. (Aparentemente, eles concordam com tudo que estamos dizemos).

 
Há outros stative verbs dentro dessas categorias e outros mais que se não enquadram em nenhuma delas (measure ­– medir, weigh – pesar, cost – custar). E já deu para perceber como muitos desses verbos são comumente usados no gerúndio, em português. Ou seja, é preciso praticar bastante até que a gramática da língua inglesa faça sentido por conta própria na sua cabeça. Traduzir as coisas literalmente é uma excelente maneira de cometer erros! Mas para dominar os stative verbs e tudo o mais que você precisa para fazer o seu inglês decolar, venha conhecer o que o Instituto Mindset pode fazer por você!

Quer saber mais sobre nossos cursos?

Quer saber mais sobre nossos cursos?



Home >

Conheça o Instituto

em um dos cursos?

Agende sua reunião gratuita!






X

Conheça o Instituto

Agende sua reunião gratuita!
Agendar minha reunião
Venha testar o seu nível

de inglês

Nas habilidades seguintes:

Gramática e vocabulário

Compreensão de textos

Compreensão auditiva

Testar meu inglês X
Teste seu inglês!
Venha testar seu nível de inglês
Saiba mais! X