LITERATURA: A LÍNGUA INGLESA NUM PASSE DE MÁGICA